Couve Kale – o superalimento que todos deveríamos comer

A couve kale possui um alto teor em água, pelo que tem um valor calórico baixo.

Esta couve é da família dos brócolos, repolho, couve-flor e couve de Bruxelas, só que as suas folhas são mais finas e daí ser muito apreciada pela comunidade adepta da comida raw (crudívoros).

Sendo naturalmente rica em fibra, vitaminas, minerais e água como a maioria das couves, a couve kale conta ainda com mais nutrientes, que a tornam um alimento muito procurado. Com baixo valor energético, esta couve tem um significativo teor de proteína, assim como de minerais como ferro, cálcio, magnésio e potássio e de vitaminas A, C, E e K, e de antioxidantes.

Pela sua composição nutricional, considera-se a couve kale um “superalimento”, pois é uma boa opção para que vegetarianos e vegans obtenham proteínas, cálcio e ferro, além de enriquecer nutricionalmente os pratos de todo o tipo de dietas.

A absorção do cálcio que a kale contém é muito boa, pois apresenta um baixo teor em oxalatos, sendo, assim, uma boa opção para quem não consome produtos lácteos ou outros alimentos de origem animal ricos em cálcio.

Além disso, é uma boa fonte de ferro de origem vegetal, mas a sua biodisponibilidade não é tão boa como com o cálcio, embora possamos favorecê-la se a consumirmos juntamente com alimentos ricos em vitamina C.

Couve Kale - o superalimento que todos deveríamos comer

Por exemplo, se consumirmos uma salada de couve kale acompanhada de alimentos ricos em vitamina C como frutas cítricas, com vinagre, pimentas e frutos secos para aumentar a absorção de ferro.

Rainha em carotenóides e flavonóides, dois poderosos antioxidantes que protegem as células contra os radicais livres que causam o stress oxidativo.

O kaempferol (flavonóide) e quercetina, para além dos outros 45 também existentes na couve, são conhecidos por lutar especificamente contra a formação de células cancerosas. Para além, de como já referido ser rica em antioxidantes tais como vitamina C, vitamina A, e manganês, a couve é seguramente uma óptima escolha na batalha contra a oxidação celular.

Ao apresentar um alto teor em proteína e fibra, e um baixo teor energético, a couve kale é um alimento muito aconselhável para saciar o organismo em dietas de perda de peso.

Pode também ajudar a diminuir os factores de risco cardiovascular, uma vez que o seu consumo habitual ajuda a elevar o colesterol HDL ou bom e a reduzir o LDL ou mau, melhorando, portanto, o perfil lipídico do corpo.

Como incluir a kale no meu dia-a-dia?

A couve kale pode ser consumir fresca ou cozinhada. Deve lavar sempre a couve para acabar com as possíveis impurezas que possa conter. Pode-se usar tanto as folhas como os talos, sendo que as folhas são onde se concentram mais nutrientes.

Se optar por consumir cozida, é aconselhável não encharcar em água, pois pode perder as suas vitaminas e os seus minerais hidrossolúveis.

Esta couve pode ser consumida em saladas, em batidos ou smoothies, em guisados, em purés ou salteada como acompanhamento em pratos de carne ou peixe. As opções são inúmeras!

Couve Kale o superalimento

Chips de Couve Kale

Ingredientes:

  • Azeite q.b.
  • Cominhos em pó q.b.
  • Paprika doce q.b.
  • Sal e pimenta-preta q.b.
  • Fio de azeite
  • Sementes de sésamo q.b.

Como preparar

Lave bem as folhas e seque-as bem, com papel ou um pano. Retire o talo central e corte-as com as mãos grosseiramente.

Numa taça junte um fio de azeite, ás couves e mexa com as mãos para o azeite untar bem as folhas.

Polvilhe com a paprika, os cominhos, o sal, pimenta e as sementes de sésamo, tudo a gosto.

Num tabuleiro de ir ao forno e forrado com papel vegetal disponha as folhas da couve de maneira a não ficarem sobrepostas.

Leve ao forno já pré aquecido 150º durante 20 minutos.

Não deixe queimar os chips. Deve verificar até estarem crocantes.

 

Algumas dicas para cozinhar esta couve

  • As folhas podem ser cozidas a vapor ou em lume brando, escaldada, salteada, refogada e cozinhada no formo.
  • Se preferir saltear com alho fresco, azeite e limão ou vinagre balsâmico torna-a num prato maravilho. Experimente salpicar um pouco de queijo ralado por cima.
  • Se optar por usar em salada crua, nunca corte ou rasgue as folhas antes de as usar. Assim permite conservar o conteúdo de vitamina C.

 

5 / 5. Votos: 2

No votes so far! Be the first to rate this post.

Partilhar este artigo
  • 8
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *