Treinar o cérebro

Antes de comer seja o que for há sempre um pensamento, os doces por exemplo, não entram na boca sozinhos, pensamos sempre antes de levar-nos algo há boca, treinar o cérebro para emagrecer pode ser uma óptima ajuda, pensar, este bolo tem óptimo aspecto, mas não devo comer.

Ao aprender a falar consigo próprio é possível mudar a forma como pensa sobre a comida, emagrecer e manter a linha a longo prazo.

Isso porque não há uma razão biológica para a maioria de nós preferirmos sorvete a brócolos. A razão disso é o instinto, e lutar contra ele é o maior desafio.
Esse tal instinto – inimigo das dietas – é do tempo das cavernas, literalmente. Na maior parte da história humana, as pessoas não tinham alimentos o suficiente. Por isso a procura por gordura e alimentos altamente calóricos era grande – tudo pela sobrevivência.

Treinar o cérebro

Treinar o cérebro

Agora, as opções de alimentos são variados e facilmente adquiridas. Mesmo assim, o cérebro tende a buscar alimentos ricos em calorias sempre que eles estão por perto, para evitar morrer de fome como no passado.
Existem várias terapias que podem ajudar no processo de treinar/educar o cérebro, a terapia cognitiva comportamental é uma delas.

Treinar o cérebro
A Terapia Cognitiva baseia-se no conceito de que a forma como pensamos afecta o que sentimos e o que fazemos. Se pensar “estou com fome” e em seguida tiver um pensamento irracional do género “Isto é horrível, não posso tolerar, tenho de comer”, vai sentir uma forte ansiedade e procurar comida rapidamente.

Para emagrecer e manter o peso saudável existem alguns factores cruciais:

  • Escolher e conhecer uma dieta equilibrada (por um nutricionista, idealmente)
  • Ter tempo e energia para fazer a dieta
  • Planear o que comer e quando comer
  • Procurar apoio (por familiares e amigos) e/ou Iniciar as consultas desta terapia cognitiva
  • Lidar com a frustração ou decepção quando as coisas não correm tão bem quanto gostaria.
  • Não se martirize por comer exageradamente, e veja isso como um problema temporário que está a resolver.
  • Saber lidar com a fome e como desejo “incontrolável” de comer
  • Aprender a não comer devido a factores emocionais
  • Fazer elogios a si mesmo (a)


Ao longo da terapia irá chegar a um ponto em que vai reagir de forma diferente quando olhar para comida que não deveria comer.


Esta forma de programa psicológico não é um tipo de dieta alimentar, mas sim uma forma de aprender a pensar a comida e a lidar com pensamentos irracionais. Ao ter um programa alimentar razoável, esta terapia é o complemento ideal pois aprende a fazer modificações passo a passo na maneira de pensar ao mesmo tempo que têm uma dieta equilibrada que deve seguir. A duração recomendada é de cerca de 10 a 20 consultas.

Treinar o cérebro
4.5 (90.77%) 13 votos

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*