Dormir pouco pode aumentar a gordura visceral?

Dormir pouco pode aumentar a gordura visceral?

Existe agora outra boa razão para dormir um número adequado de horas: um novo estudo descobriu que o sono insuficiente está ligado ao aumento da acumulação de gordura, particularmente gordura visceral.

A gordura no nosso corpo é formada como um depósito das moléculas de hidratos de carbono (açúcares) que introduzimos em excesso, sem as utilizarmos. E os hidratos de carbono são precisamente a fonte de energia para o nosso corpo.

Desde o seu aparecimento na Terra, o Homo Sapiens tem um corpo programado para armazenar o excesso de alimentos em lojas para serem utilizados em tempos de fome.

Pode parecer ridículo nos dias de hoje, mas esta é a tarefa ‘biológica’ da gordura, que remonta aos tempos pré-históricos, quando os alimentos eram escassos.

O órgão que inicia a transformação do açúcar em gordura é o fígado. As moléculas de açúcar são convertidas em triglicéridos (gorduras) que são depois ‘armazenadas’ nas células do tecido adiposo, chamadas adipócitos.

A gordura, ou tecido adiposo, está localizada no nosso corpo em três áreas: subcutânea (debaixo da pele), intramuscular (colocada entre fibras musculares), visceral ou abdominal, que cobre e repara órgãos internos do frio e do impacto (e quando em excesso, dá ao nosso corpo aquela forma “bonita” de maçã).

gordura visceral
Dormir pouco pode aumentar a gordura visceral? 2

Gordura visceral: o que é gordura perigosa

O excesso de gordura visceral é medido em centímetros. A circunferência abdominal, medida no umbigo, deve ser inferior a 88 cm para as mulheres e 102 cm para os homens.

Foi à procura de uma fita métrica do costureiro para se medir a si próprio, não foi?

A gordura abdominal adicional transforma-se de tecido num órgão real, com grandes consequências para a saúde que foram cientificamente comprovadas.

Este tipo de gordura visceral acumula-se no interior profundo do abdómen em torno dos órgãos internos e está ligado a um risco acrescido de doenças cardíacas e metabólicas como diabetes, doenças cardiovasculares, aterosclerose, e AVC.

A gordura visceral é necessária para armazenar o excesso de energia, mas também produz hormonas e substâncias inflamatórias. Com o tempo, estas hormonas podem desempenhar um papel na presença de inflamação de longa duração, o que depois aumenta o risco de doenças cardiovasculares.

A inflamação de longa duração nunca deve ser subestimada, pois pode constituir um importante factor de risco de doenças cardíacas, nomeadamente a formação de placas no interior das artérias.

Estas placas são compostas por colesterol e outras substâncias, crescem com o tempo e podem romper-se, bloqueando parcial ou completamente o fluxo sanguíneo.

Se isto acontecer nas artérias coronárias, a consequência mais grave é que o coração é privado de oxigénio, o que poderia levar a um ataque cardíaco.

Em artérias de pequeno calibre, poderia ocorrer uma redução ou total falta de perfusão, resultando em sofrimento dos órgãos e tecidos subjacentes.

Dormir pouco pode aumentar a gordura visceral?

A privação do sono pode levar a problemas de saúde física e mental, lesões, perda de produtividade e até mesmo a um aumento do risco de morte.

Além disso, a privação do sono causa frequentemente sonolência durante o dia, quedas na concentração e redução do desempenho no trabalho ou estudo.

Embora a gordura se acumule normalmente sob a pele, não conseguir dormir o suficiente parece movê-la mais profundamente para as áreas viscerais em torno dos órgãos, dizem os investigadores, onde pode potencialmente causar mais danos.

Quanto é que o sono afecta o peso?

Basicamente, um sono deficiente reduz os níveis de leptina e temos tendência a comer mais.

O sono deficiente pode também aumentar os níveis de stress, o que por sua vez aumenta a produção de cortisol, que é também uma hormona precursora da fome e leva ao aumento de peso.

Gordura visceral: estilo de vida como remédio para a eliminar

A boa notícia é que a gordura visceral é a primeira a ser ‘consumida’ quando necessária. Vamos então consumi-la:

– Praticar actividade física durante pelo menos 45 minutos por dia
– Uma caminhada rápida é suficiente, não é necessário aderir a um ginásio
– A consistência é essencial, manter um estilo de vida activo
– Apanhar as escadas em vez de apanhar o elevador, estacionar o carro longe ou descer uma paragem mais cedo e caminhar
– Levar o cão a passear a pé
– Redescobrir uma actividade pela qual éramos apaixonados e que abandonámos
– Dar pelo menos 10.000 passos (sim, 10.000, mas começar com mais um ou dois e depois aumentar gradualmente) todos os dias

Dormir pouco pode aumentar a gordura visceral?

É essencial manter uma dieta rica em fibras, com uma forte componente vegetal baseada em produtos frescos, rica em nutrientes e baixa em calorias.

Isto começa com fruta e vegetais, de preferência na estação, grãos inteiros, proteínas vegetais, sem esquecer uma boa hidratação, e gorduras polinsaturadas do azeite de oliva.

Em contraste, uma dieta de alimentos gordos, alimentos fritos, álcool, carnes processadas, bebidas açucaradas e produtos refinados está associada a altos níveis de gordura visceral, porque é baixa em nutrientes e alta em calorias.

4.6 / 5. Votos: 47

No votes so far! Be the first to rate this post.


AVISO: Nenhuma publicação desta página constitui prática médica e como tal não substitui o conselho e acompanhamento médico.
Partilhar este artigo

2 thoughts on “Dormir pouco pode aumentar a gordura visceral?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *