Alimentos que ajudam no combate ao fígado gordo

a carregar...

Alimentos que ajudam no combate ao fígado gordo – O fígado é um órgão volumoso, que tem inúmeras funções bioquímicas de grande importância. O fígado tem funções exócrinas (segrega bílis) e funções endócrinas, pelo papel desempenhado no metabolismo dos glúcidos, dos lípidos e dos prótidos.

Para além de funções de depuração e desintoxicação, tem ainda um papel na boa regulação da função da coagulação. Intervém na síntese de fibrinogénio, protrombina, heparina e é reservatório das vitaminas A,B,D e K.

A presença de gordura no fígado recebe o nome técnico de esteatose hepática]. A acumulação prolongada de gordura nas células do fígado pode provocar quadros de inflamação e desencadear problemas mais graves como a hepatite gordurosa e mesmo casos de cirrose.

Convém lembrar que o fígado tem basicamente três funções:

  • a de depurar o sangue, eliminando toxinas e células que se tornaram inúteis;
  • a de ajudar a sintetizar os hidratos de carbono e lipídeos, o que terá total influência sobre a capacidade do organismo de evitar hemorragias;
  • e a de armazenar substâncias tais como a vitamina A, D, K e E, básicas para fornecer energia ao corpo

Causas de Esteatose Hepática (Fígado Gordo)

A acumulação de gordura no fígado resulta de:

  • Peso acima do normal ou obesidade – (mais de 70% dos pacientes com esteatose são obesos – quanto maior o sobrepeso, maior o risco)
  • Ingestão excessiva de quantidades de gordura (de tal forma que o organismo não consegue processá-las)
  • Ingestão de bebidas alcoólicas
  • Diabetes tipo 2
  • Resistência a insulina
  • Colesterol elevado
  • Uso de alguns medicamentos (amiodarona, estrogénios, corticóides, tamoxifeno, antiretrovirais, tetraciclinas)
  • Certas doenças metabólicas genéticas
  • Perda de peso rápida
  • Formas artificiais de nutrição

Alimentos que ajudam no combate ao fígado gordo

Quais são os sintomas do fígado gordo?

A maioria dos doentes não apresenta sintomas.

Os primeiros sinais e sintomas que indicam problemas no fígado, são a dor abdominal do lado direito e também o inchaço da barriga. Além desses sintomas, a sua pele e olhos podem ganhar uma cor amarelada e sua urina pode ficar mais escura.

Biópsia hepática

O único modo de se diagnosticar uma esteato-hepatite, com certeza, é através da biopsia hepática. Este procedimento costuma ser indicado apenas nos doentes com sinais clínicos, radiológicos e/ou laboratoriais de lesão do fígado.

Os indivíduos com um esteatose leve não precisam ser biopsiados. Portanto, se num determinado doente, a ecografia sugere esteatose hepática, mas não apresenta sintomas e não tem sinais de lesão hepática, é necessário apenas o acompanhamento anual para avaliar a progressão da doença. Por outro lado, não há necessidade de repetir exames de imagem, uma vez que estes não são bons para avaliar a progressão da esteatose.

Se houver sinais de esteato-hepatite, com sintomas ou alterações nos exames laboratoriais, deve-se pensar na hipótese da biopsia e o doente deve ser reavaliado a cada seis meses.

Pode-se prevenir o fígado gordo?

A opção por um estilo de vida saudável, a prevenção da obesidade, a prática de exercício físico, são aspectos importantes para essa prevenção.

Uma dieta pobre em gorduras saturadas, rica em fibras e com um consumo moderado de álcool contribui para um peso saudável e para melhorar a qualidade de vida. Deve-se preferir o peixe e as carnes magras às carnes vermelhas e à carne de porco.

É igualmente útil suplementar a dieta com substâncias capazes de prevenir esta doença e melhorar a função do fígado: vitamina E e C, selénio, ómega-3, ginseng, entre outros.

O que comer na dieta para o Fígado

A alimentação deve ser baseada em alimentos de fácil digestão e com muita água, como a gelatina, peixe, arroz, cenoura e geleia em substituição da manteiga ou margarina.

Em relação à forma de preparação, os alimentos devem ser, sempre que possível cozidos. Isso porque a gordura do alimento fica na água que deve ser dispensada, e nunca se devem ingerir alimentos fritos ou muito condimentado.

As frutas vermelhas como morango, amora, cereja e framboesa são poderosos antioxidantes. Essas frutas ajudam a combater as substâncias tóxicas acumuladas no fígado.

O abacaxi contém uma potente enzima chamada bromelina que ajuda na digestão. Recomenda-se fazer combinações de sumo de abacaxi com hortelã ou outras frutas para potencializar ainda mais o efeito sobre o fígado e todo o corpo.

O gengibre é considerado um tónico para o fígado por ajudar na secreção da bile, que é feita pela vesícula biliar. O consumo dessa raiz facilita a digestão de gorduras de forma mais eficiente. Pode ser consumido cru, ralando um pouco em cima do prato ao almoço ou ao jantar, ou fazer um chá.

Dente-de-leão é outra planta que actua como remédio caseiro. É um dos depurativos naturais mais potentes, ajudando a limpar a glândula e a melhorar a saúde hepática. Recomenda-se consumir em infusão pelo menos três chávenas por dia.

fígado gordo

Alcachofra, vegetal que deve ser incorporado na dieta sempre que a meta for melhorar o fígado gordo. Além de ter poucas calorias, é um excelente alimento diurético e ajuda a regular o colesterol e o açúcar no sangue, diminuindo a absorção de gordura.

Recomenda-se incluir no cardápio pelo menos duas vezes por semana, sempre natural e em preparações leves no forno ou cozida.

Nas lojas de produtos naturais é possível encontrar as suas folhas para realizar infusões, ou cápsulas para ingerir e melhorar o estado do fígado.

 

Alimentos que ajudam no combate ao fígado gordo
4.7 (93.85%) 13 votos

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*