Substitutos do açúcar – sim ou não?

Substitutos do açúcar – sim ou não?
Segundo algumas pesquisas o consumo exagerado de açúcar pode ser tão perigoso com o álcool e o tabaco. E os problemas de saúde causados pelo consumo de açúcar refinado vão muito mais além de doenças como a diabetes ou a obesidade.

O açúcar em excesso provoca também um aumento nos triglicéridos, alterações no fígado e ainda na tensão arterial.

O consumo de açúcar deve ser controlado e moderado e, para isso, opte por substitutos mais saudáveis, como é o caso dos adoçantes – químicos ou naturais – que acrescentam valor nutricional à dieta.

Substitutos do açúcar

Substitutos do açúcar | tipos

Tipos de açúcar

Saiba o que distingue cada um deles:

Amarelo

Apesar de refinado, não lhe é totalmente removido o melaço, dando-lhe a cor dourada e um maior teor de humidade. Igualmente pleno de calorias vazias e sem cariz nutricional significativo. Contém 384 kcal por 100 g.

Mascavado

Açúcar na sua forma bruta, obtido sem refinação, mais escuro e com sabor semelhante ao do melaço. Por não ser refinado, conserva algumas características nutricionais, como magnésio, cálcio, fósforo e potássio, teores residuais de vitamina B1, B2 e B6. Contém 376 kcal por 100 g.

Refinado (branco)

Durante o processo de refinação, são-lhe adicionados componentes químicos para remover o melaço (cor castanha) e torná-lo branco. Isto leva a uma perda de oligoelementos (vitaminas e minerais), sendo composto por calorias vazias ou sem significado nutricional. Contém 400 kcal por 100 g.

Demerara

Extraído da cana de açúcar, deriva da refinação do mascavado. Conserva alto teor de melaço e é nutricionalmente semelhante ao mascavado. 376 kcal por 100 g Melaço Cada vez mais utilizado, deriva da fervura da cana. Nutricionalmente, tem um maior teor de magnésio, ferro e vitamina B12. Contém 250 kcal por 100 g.

Substitutos do açúcar

Nem todas as alternativas são boas opções:

Açúcar de coco: Sim!
Produzido de maneira rústica e sem adição de químicos, o açúcar de coco é uma alternativa mais natural e saudável ao refinado. O processo de extracção é feito a partir das flores da palma de coco, cujo néctar é retirado e aquecido em uma caldeira, transformando-se em um caramelo espesso. Após isso, o produto é triturado em pequenos cristais, resultando em um açúcar mais grosso e com aspecto castanho.

Obtido de forma natural é rico em minerais como potássio, ferro, zinco e vitaminas do complexo B.

Stevia: Sim!
Proveniente de uma planta, não é tóxico, não é calórico e pode ser utilizado na culinária.

Rapadura: Sim!
Feita a partir do açúcar de cana tem um valor nutritivo superior.

Canela: Sim!
Tem propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias. Alguns estudos demonstram o seu efeito terapêutico na diabetes tipo 2, controlando os níveis de açúcar, colesterol e triglicéridos.

Agave: A evitar
Apesar de ser natural não é aconselhável a diabéticos, uma vez que pode diminuir os valores da insulina. O seu principal constituinte, a frutose, tem um poder glicante superior ao da glicose.

Aspartame: Não!
De origem química, inclui ácido aspártico (neurotóxico), fenilalanina (potencial epilético) e metanol (lipotóxico).

Acessulfame: Não!
De origem química, não é metabolizado pelo organismo. Deriva de cloreto de metileno, um composto cancerígeno.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*